Bahia do Povo

SSP estudará casos antigos para ter estatísticas de feminicídio; corte será de ao menos 4 anos

Quinta / 28 Dez 2017 / 01h10



Foto: Luana Ribeiro / Bahia Notícias

Com a tipificação em março de 2015 do crime de feminicídio, quando a mulher é morta em decorrência da sua condição de gênero, a Secretaria de Segurança Pública fará um estudo analisando os casos de assassinatos de mulheres para fazer a comparação com anos anteriores. Neste ano, foram registrados 49 feminicídios no Estado, sendo 22 em Salvador – na capital todos foram elucidados e 21 autores foram presos. “Temos a necessidade de fazer o mais rápido possível para balizar as nossas ações”, afirmou o secretário de Segurança Pública do Estado, Maurício Barbosa, em entrevista ao Bahia Notícias. De acordo com o titular da SSP, a pasta já está trabalhando nesta análise, mas ainda não há previsão de quando o estudo poderá ser concluído. A SSP ainda determina também a referência de comparação, já que cada caso será avaliado individualmente, o que leva tempo. “A gente tem que ter uma linha de corte porque senão a gente vai ficar trabalhando ad eternum. Então a gente tem que ver pelo menos os últimos quatro ou cinco anos para se ter referência, se a tendência é de queda, de redução, para que a gente possa ter um efeito estatístico, uma análise estatística melhor para adoção de políticas que estão por vir”, explicou Barbosa. “A dificuldade maior da gente é às vezes, quando do registro de ocorrência, não termos elementos para caracterizar que foi violência doméstica ou violência contra a mulher, pela condição de relação afetiva ou doméstica”, acrescentou.

comentários


Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.