Bahia do Povo

Colunista
Nonato Lobo

Após ser retirado de aeronave, Érico Brás acusa comandante de voo de racismo

Quinta / 31 Mar 2016 / 11h00



Foto: Reprodução

O ator Érico Brás diz ter sido vítima de racismo de um comandante da companhia aérea Avianca na manhã desta quinta-feira (31), em Salvador, em um voo marcado para sair às 6h27 da capital baiana com destino ao Rio de Janeiro. Segundo o artista, o funcionário agiu com grosseria ao jogar a bagagem da esposa do ator, Kenia Maria, no compartimento de cima da aeronave, após ter dito que a mala não poderia ser levada embaixo da poltrona da frente do casal. O ator afirma ainda que o comandante chamou a Polícia Federal para a aeronave e foi obrigado a sair. O comandante pegou com grosseria a bagagem, jogou e empurrou a bagagem contra as outras no compartimento. Minha esposa disse para 'ter cuidado para não quebrar’. Eu disse: ‘Você está sendo mal educado, não vou aceitar isso’. Ele chamou uma pessoa da Avianca e eu disse que não ia descer. Ele [comandante] chamou a PF, que disse que eu tinha que descer”, narra Érico. O ator ainda conta que o voo já estava atrasado cerca de 20 minutos quando ele e a mulher se acomodavam na aeronave. O ator acredita que a reação do comandante, cuja cor da pele é branca, foi motivada por racismo. “O tratamento é típico de racismo. Pelo fato de eles acharem que podem tratar as pessoas [negras] assim”, disse Érico. Depois de sair do avião, o ator prestou queixa na Agência Nacional de Aviação (Anac) contra a companhia área. Érico diz que outras oito pessoas que estavam no voo também desceram em solidariedade a ele, após a confusão, e também prestaram depoimento na Anac.

comentários


Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.