Bahia do Povo

Colunista
Nonato Lobo

Falta de chuvas eleva salinidade da água em Itabuna

Quarta / 30 Dez 2015 / 15h22



Foto: Reprodução

Moradores de Itabuna, na Região Cacaueira, distante a 457 quilômetros de Salvador, sofrem com o abastecimento de água, depois de mais de quatro meses sem chuvas significativas na região que abastece os rios Almada e Cachoeira, que há pouco tempo eram os principais mananciais de captação. O assistente social Israel Cardoso diz que recebe água em dias alternados, “é uma água salgada, não dá para beber”, conta. Ele revela que, por causa da escala – pois só alguns dias da semana os domicílios recebem água -, “as famílias são obrigadas a utilizar reservatórios e muitas pessoas não têm o cuidado de deixá-los tampados, o que tem causado proliferação de mosquitos”. Neste período de crise, a água que abastece a cidade é captada no rio do Braço, na localidade Castelo Novo. No entanto, por estar sem água própria, o rio está sendo tomado pelas águas do mar e elevando os níveis de sal na água distribuída na cidade. Em nota, a Empresa de Água e Saneamento de Itabuna (Emasa), informa que acompanha o problema, busca soluções e pede que “os hipertensos evitem beber diretamente da água que vem sendo tratada e distribuída pela empresa”.

TÓPICOS:

Itabuna

comentários


Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.