Bahia do Povo

Resultado da busca pelo arquivo de "12/2017"

Jequié: Jovem perde o controle de moto e morre enforcada após colidir em corrente

Domingo / 31 Dez 2017 / 21h10



Foto:Jequié urgente

Uma mulher morreu após sofrer um acidente de motocicleta, na noite desse domingo (31/12), na cidade de Jequié. Conforme informações da imprensa local, Vera Bastos conduzia uma motocicleta quando perdeu o controle da direção do veículo, na Avenida César Borges, e colidiu numa corrente de aço usada para cercar a frente de uma Academia. O Samu foi acionado, mas a vítima não resistiu e morreu no local. A causa do acidente é desconhecida.

Classes C e D não sentem melhora na economia do país

Domingo / 31 Dez 2017 / 20h17



Foto: Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas

Embora o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) tenha apurado um crescimento da economia nos últimos trimestres e detectado uma deflação de 4,6% no preço dos alimentos entre janeiro e outubro deste ano, esses indícios de melhora econômica não foram percebidos pelas classes C e D, segundo pesquisa realizada pelo instituto Plano CDE, especializado no comportamento de consumo das famílias de baixa renda. Após três anos seguidos de intensa recessão, os tênues sinais de alento recentes não chegaram ao radar desse contingente da população, diz Maurício de Almeida Prado, diretor do Plano CDE. A avaliação dessas famílias sobre a própria situação financeira na pesquisa feita em novembro é tão ruim quanto no levantamento de 2015, auge da crise, ano em que o Produto Interno Bruto (PIB) teve retração de quase 4%. O cenário de apreensão é em parte explicado pela composição de renda dessa população, que costuma ter forte componente informal. Dessa forma, a posição de um consumidor na classe C está longe de ser sólida. Caso um só morador perca o emprego, uma mesma residência pode cair para a classe D ou até mesmo E de um mês para outro. A deflação dos alimentos - item de forte peso na cesta de gastos da baixa renda - não foi suficiente para compensar o efeito nefasto da alta do desemprego nas periferias. Quando perguntados se os preços pararam de subir, só 6% disseram concordar totalmente, enquanto 68% afirmaram discordar completamente dessa afirmação. Ao mesmo tempo, a maior parte das pessoas também revelou ter medo do desemprego e relatou dificuldade para fazer reservas de emergência e pagar dívidas. A pesquisa mostrou ainda que, desde 2015, o processo de cortes de gastos nos lares das classes C e D só foi intensificado. Todos os gastos supérfluos, em especial os realizados fora de casa, estão sendo limados. Em 2017, os principais itens cortados, segundo o levantamento, foram comida fora de casa, lazer e serviços de beleza. "Uma das estratégias das pessoas para economizar é trocar o lazer no shopping pela diversão dentro de casa, que pode ser cotizada entre todos os membros da família", diz Almeida Prado, do Plano CDE. Na lógica das famílias de baixa renda, somente o custo do ônibus para que pai, mãe e três filhos cheguem ao shopping - mesmo que não gastem nada - é suficiente para o pagamento de um plano básico de internet ou de uma assinatura de serviço de streaming, como o Netflix, por um mês inteiro. "É uma troca que faz todo sentido para esse público. Ele prefere o lazer virtual ao real, não só pela questão do custo, mas também pelo fator segurança".

WhatsApp volta a funcionar no Brasil após pouco mais de uma hora fora do ar

Domingo / 31 Dez 2017 / 19h13



Foto: Reprodução / Berimbau Notícias

Depois de pouco mais de uma hora fora do ar, o WhatsApp parece ter restabelecido seu serviço em torno das 16h50 deste domingo (31). Ao menos no Brasil, os usuários já voltaram a se comunicar através do aplicativo de mensagens. Por volta das 15h30, o serviço "caiu" em diversos países do mundo. Mensagens nas redes sociais e na imprensa estrangeira apontam que a instabilidade atingiu também partes da Itália, Espanha, Inglaterra e Alemanha. Como de praxe, o problema entrou para os assuntos mais comentados do Twitter no mundo.

FELIZ ANO NOVO! FELIZ 2018!

Domingo / 31 Dez 2017 / 19h02



Feliz 2018

É hora de receber o Ano Novo  com alegria e esperança no coração.  De deixar o ruim no passado,  e abraçar o futuro com otimismo.  Vamos fazer desta virada de ano  um recomeço de tudo que é bom.  Um renovar de sentimentos positivos,  e um renascer de velhos sonhos.  Desejo muita felicidade para este ano.  Que sejam 365 dias de realizações,  sucesso e muita prosperidade.  Feliz Ano Novo! São os sinceros votos do site Bahia do povo.

JITAUNA: PREFEITO PATRICK LOPES INAUGURA SISTEMA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA ENTRE JITAUNA A BARRA AVENIDA

Sexta / 29 Dez 2017 / 01h14



Foto: renaque playdrone

O Prefeito PATRICK LOPES também demonstrou igual satisfação em poder inaugurar o sistema elétrico que liga Jitaúna à Barra Avenida. Apesar de ser uma necessidade básica há mais de 20 anos que a população vem reivindicando de outras gestões e o prefeito, em seu primeiro ano de mandato, com muita dificuldade, além da recuperação do calçamento conseguiu a iluminação da estrada que liga as duas cidades. Pequenos feitos são capazes de melhorar muito a vida das pessoas e trazer a iluminação pública para este povo pode não ter o mesmo peso de uma grande obra, mas tem igual necessidade e é preciso ter essa sensibilidade de buscar e oferecer o melhor para cada cidadão.

Governo condiciona repasse a municípios a apoio à reforma da Previdência: 'Molecagem'

Quinta / 28 Dez 2017 / 21h42



Presidente da UPB, Eures Ribeiro criticou pressão | Foto: Divulgação/ UPB

Após confirmar que liberaria o repasse emergencial de R$ 2 bilhões para as prefeituras de todo o país, o governo federal informou aos municípios nesta quinta-feira (28), dia do depósito da quantia, que não pagará mais o valor. Em entrevista ao Bahia Notícias, o presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Eures Ribeiro (PSD), acusou a gestão federal de condicionar a liberação do dinheiro para os prefeitos ao apoio à reforma da Previdência. “Eles disseram que, até o final da tarde, não conseguiram fechar as contas. Mas não foi nada disso. Foi uma molecagem deles. Eles fizeram uma tentativa de golpe com essa manobra para votar a reforma”, criticou, em tom irritado, o comandante da UPB. Ainda segundo Eures, o governo “enganou e sapateou” com os municípios. “O sentimento é de revolta no Brasil. Eles tinham feito reunião em Brasília, dizendo que pagariam neste ano”, lamentou. Com a Medida Provisória do Auxílio Financeiro aos Municípios, como era chamado o repasse, a estimativa é de que a Bahia receberia R$ 200 milhões para serem repartidos entre as cidades. No último dia 26, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, admitiu que o governo federal está condicionando a liberação de financiamentos para os estados em troca de apoio à reforma. A declaração gerou revolta nos governadores do Nordeste, que chegaram a fazer uma carta ameaçando processar Marun caso as ameaças continuem

Boa Nova: Bandidos invadem sede da Embasa, roubam moto e atiram em vigilante

Quinta / 28 Dez 2017 / 15h07



Na madrugada desta quinta-feira (28), por volta de 01 h, dois homens armados invadiram a sede da Embasa, no município de Boa Nova, para roubar uma motocicleta. Segundo informações publicadas pelo Portal Boa Nova, antes da fuga os criminosos atiraram no vigilante da empresa, identificado como Marcelo. A moto levada pela dupla é uma Bros 125, placa policial PJN-7524, de cor vermelha. O vigilante da Embasa foi socorrido para o Hospital Prado Valadares de Jequié. O seu estado de saúde não foi divulgado. A Polícia Militar foi acionada para atender a ocorrência, mas os suspeitos não foram localizados. O caso é investigado pela Polícia Civil.

Presidente da UPB calcula que 60% de prefeituras podem não pagar 13° a servidores

Quinta / 28 Dez 2017 / 01h30



Foto: Paulo Victor Nadal / Bahia Notícias

Pelas contas do presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Eures Ribeiro (PSD), cerca de 60% das prefeituras baianas vão ficar sem pagar o 13° salário para os servidores municipais. O fato só pode ser revertido, considera Eures, caso o presidente Michel Temer cumpra a palavra e libere R$ 2 bilhões para os municípios brasileiros. "Nós estamos esperando a ajuda de Temer. Se ela sair até o dia 31 vai ajudar", disse o também prefeito de Bom Jesus da Lapa, no oeste baiano, ao Bahia Notícias. O fato em que Eures se refere ocorreu no final de novembro deste ano. Em reunião com a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Temer prometeu conceder a verba, esperando apoio para a reforma da previdência, questão que será votada na Câmara em 19 de fevereiro. Para a Bahia, são esperados cerca de R$ 200 milhões que serão repartidos pelos municípios, de acordo com o número de habitantes de cada um. "Esse aporte não é muita coisa, mas ameniza o sofrimento dos municípios. Vai ajudar a pagar muitas contas", avaliou. Olhando para 2018, o presidente da UPB se mostra desconfiado, mas acredita que pode ser um ano chave para o país. "Eu sou muito sincero. Eu só acredito que o Brasil vá adiante com um governo forte. Isso deve ser feito nas urnas. Quem dá legitimidade é o povo. É um ano muito importante porque a população tem que pensar bem antes de votar. O destino do Brasil está nesta eleição", avaliou. Ao BN, o presidente da UPB mostrou insatisfação quando a posição de prefeitos e vereadores de receberem 13° neste ano após liberação da Justiça. "Olha, eu fico muito triste. A gente não pode ter dois discursos. Você não pode dizer que está em crise e receber 13°. Eu sou contra tanto à posição do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) como do Supremo Tribunal Federal (STF). Mesmo sendo legal, eu acho imoral pela época que nós estamos vivendo. O país ainda está em crise. Reconheço que a Justiça entendeu isso, mas o tempo não nos requer essa posição. Em outro momento, a gente pode conceder esse direito", declarou ao afirmar que, em Bom Jesus da Lapa, a Câmara de Vereadores aprovou a concessão do 13° para prefeito, vereadores e secretários, mas ele vetou a medida.

No Facebook, Bahia possui mais curtidas que o Vitória em 97% dos municípios brasileiros

Quinta / 28 Dez 2017 / 01h27



Foto: Romildo Silva / Ag. Haack / Bahia Notícias

As curtidas no Facebook podem não ser uma ferramenta 100% conclusiva para definir o tamanho de uma torcida, mas são um termômetro para evidenciar parte do tamanho de alguns clubes. E, num levantamento feito pelo site Globoesporte.com, pelo menos, o Bahia leva ampla vantagem sobre o rival Vitória no que se refere número de likes em municípios do Brasil – o Tricolor vence no quesito em 97% das cidades do país. De acordo com o levantamento, o Bahia tem mais curtidas que o maios rival em 5.236 dos 5.570 municípios brasileiros, enquanto o Rubro-negro vence em apenas 150 municípios, o que equivale a 3% no Brasil. Ainda há 184 empates técnicos. E, curiosamente, das 30 primeiras cidades em que o Leão possui mais likes, nenhuma está na Bahia. A primeira é São José de Piranhas-PB, onde o Vitória tem um percentual de 1,13% a mais de curtidas. Fecham o “G3” São Pedro-RN (0,73% a mais) e Antônio Martins-RN (0,56% a mais). Pelo lado tricolor, a maior diferença de curtidas fica no município de Saubara. A cidade situada no Recôncavo traz uma diferença de 23,43% no quesito. Em Salvador, a desproporção é de 19,47%. O Tricolor é líder absoluto na capital baiana, com 33% (428.682) de curtidas de um clube. O Leão vem atrás, com 13,7% (178.634) dos likes. O terceiro é o Corinthians (139.462), com 11,3%. Fora da rivalidade, a dupla Ba-Vi, no estado, tem ampla derrota na “batalha” contra os clubes de maior torcida do país. Dos 417 municípios baianos, ambas as agremiações são os líderes em apenas 17, todas próximas a Salvador, o que dá um número total de 4.057.029 habitantes. Outras 23 têm Flamengo e Bahia na ponta do ranking, e 62 com Tricolores e corintianos liderando.

Bahia perdeu 1.146 vagas de trabalho em novembro; Salvador teve saldo positivo

Quinta / 28 Dez 2017 / 01h24



Foto: Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas

Bahia perdeu 1.146 vagas de trabalho em novembro; Salvador teve saldo positivoFoto: Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas A Bahia perdeu 1.146 vagas de trabalho formal no mês de novembro deste ano. O resultado foi o sexto pior no Brasil, considerando todos os estados e o Distrito Federal. Salvador, por outro lado, apresentou saldo positivo de 1.562 empregos. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (27) pelo Ministério do Trabalho, como parte do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). O levantamento aponta que o Brasil fechou 12.292 postos no período. A última vez que a Bahia registrou mais admissões que demissões no mês de novembro foi em 2014, com saldo positivo de 2.904. Em 2015 e 2016, a perda de vagas de trabalho chegou a 6.004 e 7.547. O Caged aponta que o estado apresentou melhoras no setor de comércio, que ganhou 2.989 vagas de trabalho em novembro. Por outro lado, os setores de industria da transformação, administração pública e agropecuária, perderam mais de mil postos de trabalho cada. Este último foi o que mais se destacou negativamente, com saldo negativo de 1.734. Considerando todas as 27 unidades da federação, apenas 13 apresentaram variação positiva. O Rio Grande do Sul apresentou o melhor resultado, com saldo de 8.753. Por outro lado, São Paulo teve a maior retração, com perda de 17.611 empregos. Apesar da melhora em novembro, Salvador ainda tem números negativos no acumulado dos últimos 12 meses. No período, a cidade registra 5.209 demissões a mais do que admissões.

Municípios baianos devem receber repasse federal de R$ 200 mi nesta quinta-feira

Quinta / 28 Dez 2017 / 01h19



Foto: Divulgação / UPB

O repasse emergencial de R$ 2 bilhões para prefeituras de todo o Brasil será pago ainda nesta quinta-feira (28), garantiu o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Marun, em reunião na presidência nesta quarta (27). A Medida Provisória do Auxílio Financeiro aos Municípios (AFM), como é chamado o repasse, é uma reivindicação de prefeitos que iniciou com mobilizações na Bahia, pela União dos Municípios da Bahia (UPB), seguidas por movimentos estaduais e um grande protesto dos municípios em Brasília, no mês de novembro. Ao Bahia Notícias, o presidente da UPB, Eures Ribeiro, defendeu que o cumprimento do compromisso financeiro assumido pelo governo federal irá ajudar os cofres municipais a pagarem suas contas, como o 13° salário de servidores. "Esse aporte não é muita coisa, mas ameniza o sofrimento dos municípios. Vai ajudar a pagar muitas contas", afirmou. Pelas contas do presidente da União dos Municípios, cerca de 60% das prefeituras baianas vão ficar sem pagar o 13° salário. Para a Bahia, são esperados cerca de R$ 200 milhões que serão repartidos pelos municípios, de acordo com o número de habitantes de cada um.

Ex-PM e mais três homens são mortos em tiroteio com policiais na Ilha de Itaparica

Quinta / 28 Dez 2017 / 01h16



Foto : Raul Golinelli/GovBA

Um ex-policial militar e mais três pessoas morreram durante uma troca de tiros com policiais militares em Vera Cruz, na Ilha de Itaparica, durante a madrugada desta terça-feira (26). De acordo com informações do jornal Correio, o grupo foi flagrado executando um homem. A Polícia Militar informou que uma equipe da 5ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/ Vera Cruz) abordou inicialmente uma picape modelo LX200 na rodovia BA-001. O veículo com os quatro ocupantes foi liberado. Desconfiados, os policiais continuaram monitorando o carro, até que eles chegaram à comunidade da Penha e viram o grupo executando um homem. "Os policiais viram a vítima caída ao solo, sendo baleada pelos indivíduos, mas logo que eles perceberam a presença da polícia, atiraram contra a guarnição. No tiroteio, os quatro foram baleados", relatou o delegado Félix, da 24ª Delegacia, onde o caso foi registrado. O ex-PM e os outros três envolvidos foram socorridos Hospital Geral de Itaparica (HGI), mas não resistiram aos ferimentos. Nenhum policial militar ficou ferido na ação.

Para Meirelles, saldo de empregos em 2017 segue positivo

Quinta / 28 Dez 2017 / 01h15



Foto: Reprodução / Visão Oeste

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou em sua conta no Twitter que o saldo de empregos em 2017 segue positivo, "apesar de pequena variação negativa em novembro"."A melhora em comparação a 2015 e 2016 é substancial e o avanço é cada vez mais rápido", disse o ministro. No primeiro mês de vigência da reforma trabalhista, o País registrou fechamento de 12.292 vagas em novembro. No acumulado de 2017 até novembro, há uma abertura de 299.635 postos de trabalho com carteira assinada. A expectativa do Ministério do Trabalho é encerrar o ano com estabilidade na geração de empregos. Para 2018, é aguardada a criação de 1,78 milhão de novos postos formais, número que pode crescer com as novas modalidades de contrato aprovadas na reforma, segundo a pasta.

Laboratórios disputam na Justiça direito de produzir antiparasitório

Quinta / 28 Dez 2017 / 01h13



Foto: Reprodução / Saúde para Vida

As empresas Eurofarma e Althaia disputam na Justiça quem deve ter o direito de produzir um antiparasitário batizado de Anitta. De acordo com informações da coluna Mercado Aberto, da Folha de S. Paulo, a Althaia obteve uma primeira sentença favorável no meio de 2017. No entanto, em cerca de duas semanas, a concorrente conseguiu uma ordem para suspender o cancelamento da patente até uma segunda decisão. A essa altura a Althaia já havia inclusive começado a produzir o medicamento. Essa suspensão durou quase até o final do ano, mas no dia 14 deste mês ela foi revertida e a Althaia voltará a produzir o antiparasitário.

SSP estudará casos antigos para ter estatísticas de feminicídio; corte será de ao menos 4 anos

Quinta / 28 Dez 2017 / 01h10



Foto: Luana Ribeiro / Bahia Notícias

Com a tipificação em março de 2015 do crime de feminicídio, quando a mulher é morta em decorrência da sua condição de gênero, a Secretaria de Segurança Pública fará um estudo analisando os casos de assassinatos de mulheres para fazer a comparação com anos anteriores. Neste ano, foram registrados 49 feminicídios no Estado, sendo 22 em Salvador – na capital todos foram elucidados e 21 autores foram presos. “Temos a necessidade de fazer o mais rápido possível para balizar as nossas ações”, afirmou o secretário de Segurança Pública do Estado, Maurício Barbosa, em entrevista ao Bahia Notícias. De acordo com o titular da SSP, a pasta já está trabalhando nesta análise, mas ainda não há previsão de quando o estudo poderá ser concluído. A SSP ainda determina também a referência de comparação, já que cada caso será avaliado individualmente, o que leva tempo. “A gente tem que ter uma linha de corte porque senão a gente vai ficar trabalhando ad eternum. Então a gente tem que ver pelo menos os últimos quatro ou cinco anos para se ter referência, se a tendência é de queda, de redução, para que a gente possa ter um efeito estatístico, uma análise estatística melhor para adoção de políticas que estão por vir”, explicou Barbosa. “A dificuldade maior da gente é às vezes, quando do registro de ocorrência, não termos elementos para caracterizar que foi violência doméstica ou violência contra a mulher, pela condição de relação afetiva ou doméstica”, acrescentou.